quarta-feira, 19 de junho de 2013

24H Le Mans: Entrevista com Carlos Henrique Nodari



"01:37 aqui em Le Mans, acabamos de chegar no hotel e as minhas palavras sobre a grandiosidade do evento são: "Não tenho palavras!"
Legenda da foto abaixo já indica o que o amigo de Carlos Marcelo Pacheco descreveu.

por Anderson Puiatti

Caros amigos leitores. Vamos ao segundo entusiasta que está lá em Sarthe. Eis que o bate apo agora é com Carlos Henrique Nodari.

As conversas servem para trazer até você como é estar lá na prova e conhecer o famoso templo de Sarthe. E como tradicionalmente faremos estaremos com a cobertura com 24 horas tradicionalmente. Se não leu ainda a com o senhor Charger Le Mans então confira 24H Le Mans: Entrevista com Antonio Sebastian- Charge Le Mans
Vamos a conversa e as perguntas foram as mesmas.
Sou natural do meio-oeste catarinense, mas atualmente resido em Florianópolis. Bancário, 51 anos e um apaixonado por automobilismo. De quebra, há pouco mais de 3 anos realizei um sonho de criança e me tornei "piloto" de carro de corrida.

Participo da TCC (Turismo Clássico Catarinense). Categoria criada pelo amigo e blogueiro Francis H Trennepohl (Poeiranaveia) com o intuito de resgatar um pouco da história do automobilismo de terra praticado em SC.


Ano que foi a Le Mans? E expectador ou a trabalho?

Essa será a 2ª vez que vou à Le Mans. A 1ª foi em 2010, sendo uma viagem exclusiva para o evento e como expectador. Fui sozinho, mas dessa vez segue junto comigo meu amigo e também piloto Marcelo Pacheco.

- Na realidade acompanho automobilismo desde criança, pois na cidade (Joaçaba) vizinha onde eu morava, foi construído um autódromo de terra na década de 60 e desde então o automobilismo faz parte da minha vida. Comecei acompanhando corridas com carros de turismo, depois fui me interessando por carros de fórmula, mas sem deixar de acompanhar as competições de GT e Protótipos.

Por que o fascínio pela prova?

O fascínio vem da prova em si. O desafio de mesclar desempenho com a conservação do equipamento, cansaço físico e psicológico dos pilotos e dos integrantes da equipe. Tudo isso gera uma atmosfera de tensão e adrenalina que torna quase impossível a expectador não se deixar envolver.

Tem alguma história curiosa quando estava no autódromo?

- Infelizmente não vivi nenhuma situação que pudesse ser considerada como curiosa, mas espero que desta vez aconteça. Rsrsrsrs


Qual a diferença entre os atuais modelos e os do passado na sua visão? 
- Inegavelmente os protótipos atuais apresentam uma enorme evolução tecnológica, aerodinâmica aprimoradíssima e pneus com um poder de aderência muito grande, motores híbridos com reaproveitamento de energia.. Com tudo isso há um pequeno abismo entre os bólidos dos anos 60/70 para os atuais. Mas, justiça seja feita ao constatar que na corrida de clássicos que acontece como evento suporte à corrida principal, realizada ano passado, o protótipo Sauber Mercedes C9 de 1989 fez a pole com um tempo que lhe colocaria na 31ª posição da corrida principal.

Qual é o charme da prova?

- O charme da corrida é muito grande. A tradição da disputa, esse ano será 90ª edição, os patrocinadores envolvidos e a importância dada pelas montadoras transformaram as 24 de Le Mans na mais importante prova de endurance do Mundo. Juntamente com o GP de Mônaco de F1 e as 500 Milhas de Indianápolis, forma a tríplice coroa no que diz respeito ao desafio a um piloto de competição. Até hoje somente Graham Hill conseguiu tal feito.

Qual a expectativa para prova deste ano?

- A expectativa reside, principalmente, no fato de se saber se a Toyota terá força suficiente para derrotar a quase imbatível Audi.
Conheceu algum piloto?

- Tive a oportunidade de conversar somente com o brasileiro Agusto Farfus, mas fui fotografado ao lado de vários pilotos, entre eles Mansell, Bourdais, Alesi, McNisch e Capello. Outros pilotos somente cliquei.


Pretende voltar?

- Talvez o ano ideal para voltar à Le Mans fosse 2014 com o retorno da mítica casa de Stuttgart (Porsche) e possivelmente outras marcas que já se fizeram presentes no templo máximo do automobilismo de endurance, mas 2013 está aí e vamos lá. Quanto a voltar. Quem gosta não se cansa de ver um espetáculo de tal envergadura?

Gosta de endurance e entende do assunto?

- Procuro me manter informado sobre a categoria. As mudanças de regulamento que serão implementadas já para a próxima edição bem como as atualizações para maior equilíbrio na disputa entre os carros da categoria GT para a edição de 2013. Felizmente a categoria vem recebendo muita atenção por parte da mídia especializada, bem como por blogs que dispensam à categoria um tratamento digno de seu tamanho.

Créditos das fotos a Carlos Henrique Nodari e Marcelo Pacheco.

2 comentários:

Ike Nodari #41 disse...

Gostaria de fazer uma pequena correção. Quando eu falei que esse ano é a 90ª edição, quis dizer que a prova completa 90 anos e a edição é a de nº 81. Abraços empoeirados

Marco Barral disse...

Curtam de montão por ai gente ...... Abraços.